"Pequena história destinada a explicar como é precária a estabilidade dentro da qual acreditamos existir, ou seja, que as leis poderiam ceder terreno às exceções, acasos ou improbabilidades, e aí é que eu quero ver" (Julio Cortázar)


quinta-feira, 29 de outubro de 2015

(Sobre o inominável)


Madeleine Alves


Se o mundo pesa uma lágrima,
o cotidiano nunca o saberá.

Nenhum comentário: