"Pequena história destinada a explicar como é precária a estabilidade dentro da qual acreditamos existir, ou seja, que as leis poderiam ceder terreno às exceções, acasos ou improbabilidades, e aí é que eu quero ver" (Julio Cortázar)


terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Entreânsias

Madeleine Alves

Escandindo versos
como se beijasse com volúpia
o interstício dos dias;
Escondendo risos;
Erguendo olhos tristes
- e dedos em riste;
Peito vazio
no cio do vir-a-ser.

Virar-se sobre si
Esquecer-me de ti?

Sem querer, lembro:
Houve um átimo de arrepio
Ótimo momento de sonho...

- E a correnteza cotidiana carregou-nos para longe.

Nenhum comentário: